Cuidados

MODELOS SUGESTIVOS DE MEDIDAS CORRETIVAS OU PREVENTIVAS


ARANHAS (Latrodectus sp, Phoneutria sp, Lycosa sp e Loxosceles sp)


– Manter limpos os jardins, aparando e cortando a vegetação  excedente;

– Não plantar bananeiras próximas a residência;

– Em local muito arborizado, fechar portas e janelas da residência ao entardecer;

– Manter fechados armários e gavetas que se constituem em excelente local de abrigo.

BARATAS DE COZINHA (Blattella germanica)


– Manter alimentos guardados em recipientes fechados;

– Conservar armários e despensas fechados, sem resíduos de alimentos;

– Verificar periodicamente, frestas e cantos de armários e paredes;

– Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas;

– Manter bem calafetados as junções de revestimentos de paredes e pisos;

– Ficar atento com os tetos rebaixados;

– Remover e destruir ootecas (ovos de baratas);

– Limpar periodicamente a parte posterior de quadros ou painéis;

– Excluir a prática de fazer pequenos lanches na mesa de trabalho; protegendo os teclados dos computadores das migalhas de pão, biscoitos, etc.;

– Providenciar a vedação ou selagem de rachaduras, frestas, vasos, fendas, que possam servir de abrigo para as baratas;

– Praticar limpezas úmidas totais, tantas vezes por dia quanto necessário para manter desengordurados, pisos, coifas, fogões e maquinários;

BARATAS DE ESGOTO (Periplaneta americana)


– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados;

– Conservar armários e despensas fechados, sem resíduos de alimentos;

– Remover e não permitir que sejam amontoados: caixas de papelão e lixo em locais não apropriados;

– Manter caixas de gordura e galerias limpas e bem vedadas;

– Colocar tampas em ralos de áreas lavadas;

– Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas;

– Remover e destruir ootecas (ovos de baratas).

BICHO DO PÉ (Tunga penetrans)


– Observar com freqüência as patas dos animais domésticos, pois podem estar parasitados;

– Lavar abundantemente, com água e sabão, os locais infestados pelo bicho do pé;

– Limpar e encerar o assoalho freqüentemente;

– Andar calçado em áreas de criação de animais principalmente, quando o solo for arenoso

CAMUNDONGOS (Mus musculus)


– Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de refeições e preparo de alimentos.

– Determinar um local comum para refeições e colocar os restos de alimentos em recipientes fechados.

– Recolher os restos alimentares em recipientes adequados, preferencialmente, sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.

– Colocar sacos, fardos e caixas sobre estrados com altura mínima de 40 cm, afastados uns dos outros e das paredes, deixando espaçamentos que permitam uma inspeção em todos os lados.

– Não acumular objetos inúteis ou em desuso.

– Vistoriar carga e descarga de mercadorias para evitar o transporte passivo de camundongos.

– Manter armários e depósitos arrumados, sem objetos amontoados.

– Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o acesso dos roedores.

– Buracos e vãos entre telhas devem ser vedados com argamassa adequada.

– Colocar telas removíveis em abertura de aeração, entradas de condutores de eletricidade ou vãos de adutores de qualquer natureza.

CARRAPATOS (Rhipicephalus sp, Amblyomma sp)


– Lavar com frequência os abrigos de animais domésticos, passando desinfetante após a lavagem;

– Vistoriar com frequência os animais domésticos, principalmente quando estiverem inquietos e com muita coceira;

– Vedar frestas e buracos em pisos e paredes, principalmente, quando localizados nos abrigos de animais domésticos;

– Manter aparada a vegetação de jardins e quintais, não permitindo o crescimento de capim próximo às residências;

– Controlar os carrapatos dos animais domésticos com a orientação de um médico veterinário.

CUPINS (Cryptotermes brevis, Coptotermes gestroi) e BROCAS DE MADEIRA (Lyctus lineares, Lyctus bruneus)


– Preferir a utilização de madeiras naturalmente inatacáveis por cupins, tais como: peroba do campo, peroba rosa, jacarandá, pau ferro, braúna, gonçalo alves, sucupira, copaíba, orelha de moça, roxinho e maçaranduba;

– Colocar telas com malha de 1,6 mm em portas, janelas, basculantes e outras aberturas para evitar a entrada de cupins, durante as revoadas nupciais;

– Evitar estocagem inadequada de madeiras e seus derivados em locais úmidos;

– Vistoriar periodicamente, rodapés, forros, armários, estantes, esquadrias e outras estruturas de madeira, a fim de detectar qualquer início de infestação, facilitando o controle;

– Retirar o madeiramento usado durante as obras imediatamente após o término das mesmas, a fim de evitar possíveis infestações no imóvel;

– Retirar e destruir madeiras infestadas, preferencialmente, queimando-as em lugares adequados;

– Em bibliotecas e arquivos, usar, sempre que possível, estantes metálicas;

– Consertar vazamentos da rede hidráulica, evitando que o local fique vulnerável a ação dos cupins;

ESCORPIÕES (Tityus serrulatus, Tityus bahiensis, Tityus trivittatus)


– Manter limpos os jardins, quintais e arredores, aparando a vegetação com freqüência;

– Limpar periodicamente terrenos baldios dos arredores;

– Não acumular lixo de varredura – folhas secas, gravetos e cascalhos;

– Vedar frestas em portas, janelas e muros, impedindo a entrada de escorpiões, principalmente ao anoitecer;

– Evitar que as paredes fiquem sem reboco, pois os buracos em tijolos servem de locais de abrigo para os escorpiões;

– Manter alimentos bem embalados de modo a evitar infestação de baratas, cuja presença atrai escorpiões;

– Manter fechados armários e gavetas;

– Examinar roupas e calçados e antes de usá-los, principalmente quando tenham ficado expostos ou espalhados pelo chão.

FORMIGAS URBANAS (Monomorium pharaonis, Crematogaster sp, Wasmannia auropunctata, Camponotus sp, Paratrechina longicornis, Tapinoma melanocephalum).


– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados;

– Vedar frestas de pisos, azulejos, portais e de outros locais que ofereçam condições de abrigo para as formigas;

– Não acumular madeira em locais úmidos;

– Observar a presença de formigueiros em vasos de plantas e jardineiras;

– Excluir a prática de fazer pequenos lanches na mesa de trabalho, protegendo os teclados dos computadores das migalhas de pão, biscoitos, etc.

LACRAIAS (Scolopendra sp)


– Vedar fendas, frestas ou buracos que possam servir de abrigos para as lacraias;

– Não acumular material que sirva para alimentar ou abrigar insetos, principalmente, baratas;

– Cortar ou afastar plantas ornamentais próximas às janelas;

– Empilhar caixas ou outros objetos sobre estrados, de forma a facilitar a limpeza;

– Manter limpos os ralos domésticos.

MOSCAS (Musca domestica)


– Manter alimentos guardados em recipientes fechados;

– Recolher restos de alimentos e qualquer outro tipo de lixo em recipientes adequados;

– Limpar diariamente os locais de refeição e preparo de alimentos;

– Não vazar lixo a céu aberto;

– Telar janelas, portas e instalar cortinas de vento;

– Desobstruir valas que retenham resíduos orgânicos e sirvam de atrativo para a proliferação de moscas.

MOSQUITOS (Culex quinquefasciatus, Aedes aegypti, Aedes albopictus)


– Evitar água parada;

– Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água;

– Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios tais como tambores e barris;

– Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas;

– Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água;

– Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água;

– Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações;

– Drenar terrenos onde ocorra formação de poças;

– Não acumular latas, pneus e garrafas;

– Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno;

– Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento;

– Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagos ou água que não possa ser drenada;

– Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos;

– Manter permanentemente secos subsolos e garagens;

– Não cultivar plantas aquáticas.

PERCEVEJOS DE LEITO (Cimex lectularis)


– Limpar freqüentemente os locais de alojamento de pessoas, especialmente em quartéis, hospitais, presídios;

– Manter o assoalho e as junções calafetados e encerados, pois as frestas no assoalho servem como locais de abrigo e de postura dos ovos;

– Vedar fendas e orifícios nas paredes, inclusive nos abrigos de animais domésticos;

– Cuidar da higiene pessoal;

– Manter limpos animais domésticos;

– Expor ao sol, periodicamente, roupas, colchões e camas, pois o calor e a luminosidade desabrigam os percevejos;

– Vistoriar freqüentemente roupas, móveis e objetos que tenham sido transportados de outros locais, principalmente, se forem de locais infestados.

PULGAS (Ctenocephalides canis, Ctenocephalides felis, Xenopsylla brasiliensis, Xenopsylla cheopis, Pulex irritans)


– Retirar o acúmulo de poeira e detritos em frestas de assoalho, carpetes, tapetes, etc;

– Manter o assoalho e as junções do rodapé‚ calafetados e encerados, pois a cera tem efeito desalojante;

– Adotar medidas de prevenção e controle de roedores, para evitar instalação por pulgas provenientes dos mesmos;

– Cuidar da higiene dos cães, gatos e outros animais domésticos, mantendo sempre limpos seus locais de repouso.

RATAZANAS (Rattus norvegicus)


– Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de refeições e preparo de alimentos.

– Determinar um local comum para refeições e colocar os restos de alimentos em recipientes fechados.

– Recolher os restos alimentares em recipientes adequados, preferencialmente, sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.

– Colocar sacos fardos e caixas sobre estrados com altura mínima de 40 cm, afastados uns dos outros e das paredes, deixando espaçamentos que permitam uma inspeção em todos os lados.

– Não acumular objetos inúteis ou em desuso.

– Não utilizar terrenos baldios ou outras áreas a céu aberto para vazamento de lixo.

– Manter ralos e tampas de bueiros firmemente encaixados.

– Remover e não permitir que sejam feitos amontoados de restos de construções, lixo, galhos, troncos ou pedras.

RATOS DE TELHADO (Rattus rattus)


– Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de refeições e preparo de alimentos.

– Determinar um local comum para refeições e colocar os restos de alimentos em recipientes fechados.

– Recolher os restos alimentares em recipientes adequados, preferencialmente, sacos plásticos, que deverão ser fechados e recolhidos pelo serviço de coleta urbana.

– Colocar sacos, fardos e caixas sobre estrados com altura mínima de 40 cm, afastados uns dos outros e das paredes, deixando espaçamentos que permitam uma inspeção em todos os lados.

– Não acumular objetos inúteis ou em desuso.

– Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o acesso de roedores.

– Buracos e vãos entre telhas devem ser vedados com argamassa adequada.

– Colocar telas removíveis em aberturas de aeração, entradas de condutores de eletricidade ou vãos de adutores de qualquer natureza.

TRAÇAS (Ctenolepisma ciliata) e FALSAS TRAÇAS (Tinea sp)


The 2018 World Cup is fast approaching, with national sides making their final preparations ahead of this summer’s tournament.

We now know the groups after December’s draw. England have been put together with Belgium, Tunisia and Panama in Group G.

Gareth Southgate’s side were not among the top seeds, meaning they featured in pot two during the proceedings.

And with England’s route now mapped out, Southgate will be able to ramp up preparations for the 2018 tournament. 2018 World cup, football News ,Gaming ,Betscore ,Casino …..Sports.vin